Você também anda com a impressão de que os dias estão passando cada vez mais rápido? Mal começamos uma segunda, e logo a sexta já bate em nossas portas. Bem, muitos possuem essa sensação, mas enquanto isso… Também existem aqueles que contam até mesmo os segundos, mas parece que as horas insistem em não passar. Tudo isso acontece porque a percepção de tempo pode ser mutável de pessoa para pessoa. Também é algo que está muito relacionado às atividades que você faz durante o dia.

Quer dizer que se você é do tipo que costuma ser muito atarefada, consequentemente seus dias podem “passar mais depressa”, embora na visão temporal isso não aconteça de fato. Já para alguém que passa mais tempo ocioso, um dia pode demorar mais para acabar. Certo, mas recentemente surgiram boatos de que os dias estão realmente ficando mais curtos e que muitos fatores poderia explicar isso. Mas será que é verdade?

Afinal, os dias estão ou não ficando menores?

Especula-se que já fazem alguns anos desde que nossos dias passaram a ser mais curtos. No entanto, estudos astronômicos mostram exatamente o contrário disso… Estão sofrendo transformações que os deixam ainda mais longos. É importante lembrar que a órbita da Terra não é um circulo perfeito, como somos acostumados a ver em imagens.

Dessa forma, o tempo que o sol leva para conseguir chegar ao mesmo ponto do céu, não é exatamente o mesmo todos os dias. Segundo o que diz Marek Kukula, astrônomo do Observatório Real de Greenwich, em Londres: “E a rotação da Terra não é constante, pode acelerar ou ficar mais lenta. Fenômenos como terremotos mudam o formato da crosta terrestre, e isso pode alterar o ritmo de rotação do planeta”.

A lua também pode ser responsável por modificar esse processo. A influência que tem sobre as marés e a gigante quantidade de água que sua gravidade movimenta na superfície de nosso planeta, são capazes de afetar o movimento da Terra, funcionando como uma espécie de freio. Ainda de acordo com Kukula: “O efeito disso no longo prazo é que a rotação da Terra está desacelerando , e os dias estão ficando mais longos. Os dinossauros tinham dias mais curtos do que nós, e os de nossos descendentes serão mais longos”.

Mas por que os dias se dividem em 24 horas?

A explicação para essa pergunta pode ser encontrada no Antigo Egito, baseando-se em seu sistema de divisão entre os períodos de luz e escuridão, diz o astrônomo. “De noite, eles dividiram o céu em dez seções iguais tento certas estrelas como referência e ainda com outras duas seções específicas para o poente e o nascente. Durante o dia, eles usavam relógios solares e decidiram dividir o dia também em 12 partes. E, com isso, chegamos ao sistema de 24 horas”, acrescenta ele.

Já a divisão que conhecemos como hora e minuto, são provenientes do Império Sumério, aparecendo mais tarde também no Oriente Médio… Para ser mais específico, na Babilônia. Segundo Kukula, essas antigas civilizações apenas gostavam de utilizar uma divisão fracionada em 60 partes. Ainda é importante falar sobre as razões que justificam a rotação dos ponteiros de um relógio para o lado direito.

Bem, esta foi uma convenção astronômica. A tecnologia das engrenagens vem da Grécia Antiga, porém, foi apenas durante a Idade Média que os relógios mecânicos ganharam popularidade. “Antes disso, as pessoas usavam relógios solares para demarcar o tempo. Conforme a Terra gira , o Sol produz uma sombra no chão que se movimenta. No hemisfério norte, ela se move da esquerda para a direita, em um arco. Quando começaram a ser criados os relógios com faces circulares, foi possível adotar esse movimento nos dispositivos”. Trazendo a questão de volta à nossa atual realidade, apenas temos que nos acostumar e tentar encarar os dias de forma mais leve… Até porque, a tendência é que eles demorem ainda mais para passar.

Fonte: Fatos desconhecidos